O sonho de conhecer o mundo e viver viajando começa a tomar conta de muitos brasileiros. A ideia de largar o emprego, desapegar de algumas coisas e sair por aí com uma mochila nas costas parece estar atraindo mais adeptos. Mas, percebo que ainda existe uma certa resistência nas pessoas, quanto à essa mudança. E muita gente acha utópico esse estilo de vida.

Eu posso provar que viver viajando não é uma utopia, é uma realidade, e eu vivo ela todos os dias. Nesse artigo dou um relato de como vencer o medo de viajar sozinha.

Você não precisa de muito dinheiro para viver viajando

©Lujan Sanauma

 

Para conhecer outros países ou até mesmo viajar por muitas cidades no Brasil (afinal ele é imenso) você vai precisar de dinheiro. Mas, com certeza não é tanto quanto muita gente imagina. E tudo vai depender do que você está disposto a passar. Eu conheço gente que passou um fim de semana no Rio de Janeiro e gastou mais de R$ 2 mil reais, e gente que conheceu a América Latina inteira com R$ 500.

Qual o seu objetivo quando você pensa em viver viajando? É levar isso como um estilo de vida ou encarar como um tipo de férias prolongadas? Saiba 10 coisas par fazer antes de largar tudo para viajar.

©Novos Hippies

Viver viajando é sair sem data (às vezes até lugar) para voltar

Quando você decide que quer conhecer o mundo, nem uma vida inteira é suficiente para isso. Então, viver viajando se torna um estilo de vida. Isto é: morar na estrada. Colocar uma mochila nas costas e sair sem data para retornar à sua cidade Natal, à sua casa, casa dos seus pais, o que seja, é uma liberdade que não tem preço. E se você quer viver assim, não ter roteiros faz parte. Mas, se você quer apenas fazer um mochilão, um ano sabático, aí você precisa um pouco mais de organização para conhecer todos os lugares que deseja, e de certa forma, mais dinheiro.

Dicas de como viajar barato pelo mundo.

Viver viajando não quer dizer que você não precisa trabalhar

De certa forma quando você vive viajando o trabalho não é trabalho. Mas, ele ainda é necessário. Uma coisa quero deixar clara: você pode juntar seu dinheiro e viajar com ele. Mas, o tempo que você está juntando essa grana pode ser perdido, afinal nunca sabemos o que acontece no amanhã. Ou você pode sair de casa sem nenhum tostão e ir trabalhando nos lugares que quer viajar. Essa é a maneira que eu consigo viver viajando. Saiba o que é preciso para fazer um mochilão.

©Novos Hippies

Quanto mais tempo você viaja, menos você gasta

Isso é um fato. Quanto mais tempo você tem para viajar, menos você vai gastar. Normalmente as viagens rápidas são mais caras por serem mais turísticas, porque você quer conhecer muitos lugares, fazer muitas coisas em pouco tempo. E quando você viaja com tempo, é mais fácil conseguir um trabalho no lugar que está. Você conhece todos os lugares sem pressa, faz amizades, e aprende a fazer passeios turísticos sem gastar nada. Leia “Oito motivos para você viajar sozinha(o)”.

©Novos Hippies

Quer saber o segredo de quem viaja o mundo sem dinheiro?

Esteja disposto. Coloque-se à disposição do universo. Esteja ciente de que tudo que você dá para ele, ele te devolve. Abra seu coração sem sentir culpa por estar vivendo assim, porque é isso que realmente te faz feliz. Esteja disposto a passar alguns perrengues, a enfrentar desafios, a perder a vergonha, a se conectar com pessoas, a compartilhar, fazer trocas, viver intensamente cada dia como se fosse o último (porque na real, um dia ele vai ser).

©Lujan Sanauma

Você pode sair sem um tostão no bolso, voltar bêbado, de barriga cheia e com mais R$50 reais

Viajar é não ter expectativas, e sempre se impressionar com a vida. Eu tenho um Ukulele, e ele me ajuda a conseguir grana. Um dia saí de casa sem nada no bolso, ia só ver alguns amigos, mas no caminho parei em três bares, toquei quatro músicas em cada um e consegui R$ 50 reais. Visitei meus amigos, jantei e bebi, voltei feliz e com dinheiro. Você pode estar sem um tostão no bolso e beber uma cerveja gelada em Copacabana. Pode estar dormindo em uma barraca, mas todos os dias contemplar o nascer do sol e nadar com golfinhos em Pipa. É você se impressionar até com a atitude das pessoas, quando elas te dão algo sem pedir nada em troca. É passar perrengues e ter histórias para contar depois. É viver um dia de cada vez, sem se preocupar com o amanhã.

Esteja disposto, viva o aqui e agora e o mundo é seu.